Siga meu Diário por Email

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Contemporaneidade e contradições

Na aula da semana passada, na pós, falei pouco e pensei muito. Eu estava ainda sob o impacto das leituras feitas na semana e uma palavra martelava em minha cabeça, sem trégua, procurando definir os tempos atuais: contradição.
Ainda preciso de tempo de reflexão antes de escrever, mas vou aproveitar e postar uma crônica que tive de produzir no dia 08 de setembro. Acho que ilustra um pouco esse meu pensamento - e as angústias de viver nesse mundo pós-moderno.


(In)dependência e Internet


Sou de uma geração que não usou computador na infância, nem na adolescência. Lembro-me de que eu já havia passado dos vinte anos quando, pela primeira vez, num curso, mexi numa máquina dessa.
Procurei esse estudo, entendendo a necessidade de compreender a era da tecnologia, que se anunciava naqueles tempos. Era o ano de 1995, a aula era particular apenas para mim e para aquele que seria meu futuro marido, o professor era um “crânio”, o mundo que se me abria era fantástico, e eu não sabia usar o mouse...
É isso mesmo: minha maior dificuldade foi psicomotora, já na idade adulta. Na época, eu tinha uma amiga na faculdade que era professora de Informática e se propôs a me dar uns treinos. Foi uma ajuda e tanto, a despeito das suas risadas devido à minha performance.
Aos poucos, porém, fui ganhando a destreza necessária e descobri uma ferramenta interessante, como aluna e como professora.
Hoje, para escrever um texto à mão, só se for uma exigência da tarefa, por obirgação. Se eu puder optar, sempre escolherei digitar o texto.
Devo confessar, porém, que há algo que me incomode mais do que ter de redigir manuscritamente: fica sem internet.
Após meus primeiros anos de iniciada nas facilidades da Informática, fui apresentada à rede. Lá atrás, meu professor de computador já a anunciara como revolucionária das possibilidades de comunicação. Recordo bem que sua fala, naquela época, parecia muito distante da realidade...
Mas eis que surge, de fato, a internet, onde é possível encontrar todos os textos, todos os autores, infinitas experiências de escrita e linguagem, conhecimento sobre tudo.
Inicialmente, mergulhei no e-mail. E descobri uma rede interessante para contatos, divulgações, recados. Comecei a usar profissionalmente e logo o e-mail estava na minha rotina diária. Depois, vieram o Google, o Orkut, o Facebook e, há exatos dois dias, criei um blog.
Treinada, informada, conectada e... tremendamente irritada por causa da internet. Sim, porque esse mundo virtual onde podemos usar quase que plenamente nossa liberdade de expressão, cai facilmente por terra quando nosso provedor não dá conta de nos fornecer a conexão de que precisamos.
Estou há cerca de uma semana com problemas desse tipo em minha casa e no meu trabalho. Não posso me comunicar, nem pesquisar, nem postar meus textos. Que falta isso me faz! Parece que sou/estou menos assim...
Felizmente, ainda posso ler meus livros (de papel), registrar anotações (no papel), pesquisar na biblioteca (nos livros em papel), telefonar para meus amigos, caso seja urgente saber ou dar notícias.
Que bom que a internet não substituiu tudo, conforme meu professor imaginara!
Que bom que eu sei ler e escrever “à moda antiga”!
Mas, tomara que, ao terminar este texto (escrito à mão), a internet já tenha voltado.

Márcia Lobosco

2 comentários:

  1. Márcia, acredito que eu seja de um tempo parecido com o seu, no qual tudo que provinha da informática era uma grande novidade. Porém, ainda lembro do tempo da máquina de escrever e do quanto era importante fazer um curso para estar pronta para o mercado de trabalho. Em uma conversa com meu grupo da Pós, falamos de alguns sons que desapareceram, e acredite ou não, um deles foi o da máquina de escrever, que apesar do tempo, ainda tilinta em meus ouvidos. Diferente de você, ainda tenho dificuldades com o computador e adoro fazer um rascunho escrito, mas, tenho esperança que um dia eu tenha mais agilidade.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a crônica!!! Quando trabalhar esse assunto novamente, vou pedir autorizar para utilizá-la! rsrs :)

    ResponderExcluir